O Coletivo Lugar Comum convida você para mais uma ação do projeto OCUPANDO A CASA.

Entre 25 a 28 de Maio, realizaremos uma mostra de solos que vai reunir trabalhos de dança, teatro e performance. A Mostra conta com incentivo do Funcultura.

Uma nova chance para ver aquele trabalho que você perdeu e para conhecer novas criações de artistas da cidade.

Confira nossa programação, chame a galera e apareça!

25/05 (quinta)
19h30
Microclima (trecho) – Iara Campos
Terezinha – Rebeca Gondim

26/05 (sexta)
19h30
A Dor de Pierrot: 80 aos pedaços – Gardênia Coleto
Great Fake (trabalho em processo) – Jorge Kildery

27/05 (sábado)
19h30
The Sound Between – Luciana Freire D´Anunciação
Maria de Ascenso – Maria Agrelli

28/05 (domingo)
18h
A Receita – Naná Sodré
O caderno rosa de Lori Lamby, uma leitura – Silvia Góes

Quanto?
R$20,00 (inteira)
R$ 10,00 (meia)

Onde?
Coletivo Lugar Comum, Rua Capitão Lima, 210, Santo Amaro (ao lado da TV Jornal e em frente à igreja católica).

12193481_928916470477346_3293967546147923264_nNos dias 6 e 7 de novembro as artistas Lorena Cronemberger e Liana Gesteira, do Coletivo Lugar Comum, vão apresentar o resultado da pesquisa “Aéreo Improvisado”, no Teatro Hermilo Borba Filho, às 20h, dentrod a programação do Festiva de Circo do Brasil. A pesquisa artística parte da fricção, da interseção e descoberta de atravessamentos entre Tecido Acrobático e a prática do Contato Improvisação. A pesquisa vem sendo desenvolvida por Lorena Cronemberger, e tem orientação artística da bailarina Liana Gesteira, ambas integrantes do Coletivo Lugar Comum, e traz como proposta de resultado levar para o público um trabalho em processo (work in progress) . É circo e dança, voo e salto, mergulho e contato. A subversão do encontro no movimento do ar. Durante 6 meses de pesquisa foram pesquisadas outras maneiras de habitar o tecido. Ventos, balanços, pesos e raízes, criando espaços outros, próprios, tempo e gravidade desenhando assombros, horizontes verticais na expressão do corpo artístico em criação constante. O projeto conta com o incentivo do Funcultura e foi idealizado pela artista Lorena Cronemberguer, que há 10 anos tem experência com Tecido e nos últimos dois anos tem se dedicado a praticar Contato Improvisação.

Teatro Hermilo Borba Filho
Sexta 06/11 e Sábado 07/11, às 20h
Entrada gratuita!

unnamed

Bailarina, improvisadora reconhecida pela força do seu trabalho, coreógrafa, diretora, performer e professora de dança, a artista Dudude Herrmann (MG) está no Recife (PE) durante toda esta semana para a realização de uma residência artística com os integrantes do Coletivo Lugar Comum. O encontro vai culminar com uma apresentação pública dos resultados, uma intervenção poético-performada em algum espaço da cidade, no próximo sábado (19), pela manhã, a partir da experiência da intervenção urbana “Como habitar uma paisagem sonora”, trabalho de Dudude Herrmann em parceria com o artista Marcelo Kraiser. O local exato será definido ao longo das trocas diárias que estão acontecendo desde segunda, das 10h às 13h, na sede do Coletivo Lugar Comum, na Rua do Lima, 210, Santo Amaro. Com exceção desta quarta-feira, único dia em que os artistas se encontram à tarde, das 15h às 18h.

Com incursões em várias linguagens artísticas, da dança às artes plásticas, da música ao teatro, Dudude Herrmann atua no cenário brasileiro das artes cênicas desde o início da década de 70. Fez parte da geração formada pelo TransForma Centro de Dança Contemporânea, criado e gerido por Marilene Martins, onde permaneceu de 1970 a 1981, primeiramente como aluna e mais tarde como bailarina, professora, coreógrafa e durante um ano (1981) como diretora artística do Grupo TransForma. Foi nessa época que realizou seu primeiro trabalho coreográfico, Escolha seu Sonho. Desde então segue seu caminho, traçando sua trajetória no entendimento e na invenção de uma linguagem contemporânea de dança. Fundou e dirigiu a Benvinda Cia de Dança de 1992 até meados de 2007, no intuito de aprofundar e inventar uma dança conectada aos nossos anseios brasis. Pesquisa e experimentação avançam juntos no trabalho de Dudude Herrmann, que investiga a dança dentro de uma linguagem contemporânea, discutindo o humano do nosso tempo como fonte e recurso para seus trabalhos. Dudude está à frente de seu trabalho construindo lugares fomentadores e transformadores na questão do pensar, através de um corpo presente que escuta, registra e escreve a dança que o habita. Trabalhou como professora e/ou coreógrafa para o Grupo Galpão, Cia Burlantins, Grupo de Dança 1º Ato, Companhia de Dança do Palácio das Artes, Grupo do Beco do Conglomerado Santa Lúcia, Oficinão Galpão Cine-Horto.

O encontro com Dudude Herrmann é parte do projeto Contato Coletivo, que segue na semana de 21 a 27 de setembro, com oficinas, apresentações de performances e JAMs abertas ao público em geral com destaque para a prática do Contato Improvisação. Pela segunda vez, Recife, capital pernambucana, estará respirando a dança gerada na prática do Contato Improvisação durante uma semana com atividades diárias de manhã até a noite e a presença de nomes importantes na recente história do Contato em toda a América Latina. Para participar, basta se deixar mover pelo desejo da troca. O Contato Coletivo – II Encontro de Contato Improvisação de Pernambuco, projeto idealizado pelo Coletivo Lugar Comum com incentivo do FUNCULTURA, recria espaços de encontro, de compartilhamentos, de investigação, de convivência, de parcerias e de afetos, onde o corpo é o suporte de todos os acontecimentos.

Foto: Maria Agrelli

Foto: Maria Agrelli

Venha soltar a voz com a gente!

O Coletivo Lugar Comum promove oficina com Conrado Falbo no dia 25/07.

A proposta é enfocar a improvisação com movimento como ferramenta para a expressão sonora do corpo. O trabalho será realizado ao longo de um dia de imersão, e é direcionado tanto a artistas profissionais e estudantes de artes quanto a pessoas que desejem trabalhar a expressividade do corpo sem pretensões profissionais. A diversidade de participantes é bem vinda, pois torna o trabalho mais rico.

Sobre Conrado Falbo:
“Sou artista da cena, preparador vocal, dançarino de contato improvisação e músico vivendo e trabalhando em Recife-PE. Faço parte do Coletivo Lugar Comum desde 2011 e também sou pesquisador independente, com mestrado e doutorado na área de Teoria da Literatura. Meu trabalho artístico está focado nas possibilidades da voz em performance, utilizando tecnologia, improvisação e a dança como ferramentas criativas e formas de interação com o público”.
+ info: www.conradofalbo.com

(vagas limitadas)

Oficina VOZ E(M) MOVIMENTO – deixando o corpo SOAR
Sábado [25/07], das 8h as 18h
Coletivo Lugar Comum [Rua Capitão Lima, 210 – Santo Amaro, Recife]
Valor da inscrição: R$100

Para inscrever-se, clique AQUI!

Foto: Tamíris Spinelli

Foto: Tamíris Spinelli

Estão abertas até o próximo dia 28 de setembro as inscrições para a mini-residência artística com a bailarina, coreógrafa e performer Micheline Torres (RJ), que acontecerá no Recife, capital pernambucana, na sede do Coletivo Lugar Comum. Será de 10 a 20 de outubro, com quatro horas diárias, sempre das 15h às 19h, com exceção do dia 10, que terá o início das atividades às 16h. Poderão se inscrever artistas das artes cênicas ou outras linguagens que tenham interesse em aprofundar e trocar conhecimentos relacionados à presença cênica e trabalhos em espaços públicos. As vagas são limitadas e estão abertas para artistas de Pernambuco, Paraíba e Alagoas. Para participar da seleção é necessário enviar currículo e carta de intenção pelo endereço eletrônico www.coletivolugarcomum.com/oficinas/. O resultado será divulgado pelo Lugar Comum no dia 03 de outubro.

Micheline Torres é formada em balé clássico e dança contemporânea. Estudou Artes Cênicas na UNI-RIO e Filosofia na UFRJ. Trabalhou por 12 anos como bailarina e assistente da Lia Rodrigues Companhia de Danças. Desde 2000 desenvolve trabalhos próprios situados entre a dança contemporânea, a performance e as artes visuais. Atualmente desenvolve o projeto Meu Corpo é Minha Política, contemplado com o prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2010 e 2012, o projeto de residência do Centre National de la Danse (Paris) e o edital FADA, tendo sido apresentado em 18 cidades do Brasil e oito países. É integrante do coletivo internacional Sweet&Tender Collaborations.

A mini-residência é parte da caminhada do projeto de pesquisa Trânsito Coletivo, que vem sendo desenvolvido pelo Coletivo Lugar Comum ao longo deste ano de 2014, com incentivo do FUNCULTURA, fundo de incentivo à cultura do Governo de Pernambuco e que também ganhou versão expandida com ações na Paraíba e Alagoas, contemplada nacionalmente pelo Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança.

O projeto Trânsito Coletivo propõe a realização de uma pesquisa prático-teórica continuada na área de dança, enfocando múltiplas abordagens sobre o movimento dos corpos e comportamentos em lugares de trânsito com grande fluxo de pessoas, incluindo laboratórios de criação e apresentações de trabalhos artísticos ao longo do processo. Os locais escolhidos para a realização da pesquisa foram o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, TIP – Terminal Integrado de Passageiros de Pernambuco e Estação Central do Metrô Recife, além das intervenções nos terminais rodoviários de Maceó/AL e João Pessoa/PB, ampliando os resultados para outros estados da região Nordeste.

O projeto inteiro contempla um ano de atividades práticas e teóricas sobre a criação em dança a partir do estudo da presença cênica experimentada em lugares onde a atenção dos passantes normalmente não é fixada em estímulos externos por muito tempo, justamente pela característica de transitoriedade relacionada a estes espaços, colocando a arte da dança como elemento provocativo na paisagem cotidiana em pontos estratégicos e representativos da correria e do vai e vem que acompanha os movimentos humanos.

Dentro das atividades propostas, já foi realizada no mês de agosto uma primeira mini-residência artística de duas semanas com a artista curitibana Michelle Moura, com a participação de integrantes do Lugar Comum, além de artistas independentes e atores e bailarinos de outros grupos em atuação nas artes cênicas, como a pernambucana Duas Companhias, o baiano/pernambucano CoMteMpu´s, a Compassos Cia. de Danças e o Grupo Totem.  Michelle Moura é coreógrafa e bailarina, cofundadora e integrante do extinto Couve-Flor Minicomunidade Artística Mundial. Suas últimas criações são CAVALO (2010), Big Bang Boom (2012) e FOLE (2013), com apresentações em diversas cidades do Brasil, Chile, Uruguai, França e Espanha. Big Bang Boom foi indicado pelo Jornal O Globo como “um dos melhores espetáculos de dança de 2012” e FOLE foi indicado pelo Jornal Folha de São Paulo como “um dos melhores espetáculos de dança de 2013”. Atualmente é mestranda no Amsterdam Master of Choreography (AHK), Holanda.

CONTATO IMPROVISAÇÃO – jam e aulas!

Categories: ,   By ,   0 Comments,  

Jam Session de Dança_Foto de Ju Brainer

 

Coletivo Lugar Comum promove encontro gratuito de dança neste domingo (29)

 

Tem dança aberta a todos os corpos moventes que queiram trocar experiências neste domingo (29), com entrada gratuita, na sede do Coletivo Lugar Comum, no Recife. A Jam Session de Contato Improvisação se configura como um espaço livre de compartilhamento e por isso não precisa ser bailarino para participar, é só chegar. O evento também é aberto ao público de todas as idades, inclusive crianças. A ação é parte do projeto Programação do Espaço Coletivo Lugar Comum, incentivado pelo FUNCULTURA (edital de incentivo à cultura do Governo de Pernambuco). A Jam Session também terá música ao vivo, de improviso, com os músicos convidados Mateus Alves (UiU), Hugo Medeiros (Mojav Duo e Rua) e Caio Lima (Rua). Começa às 18h, na casa do Lugar Comum, na Rua Capitão Lima, 210, em Santo Amaro.

 

O Projeto Programação do Espaço Coletivo Lugar Comum terá uma série de ações gratuitas ao longo deste ano, incluindo duas oficinas que aconteceram já neste primeiro semestre. A primeira foi realizada em abril, “Movimento e Contato Autêntico – à beira do pensamento”, com a pesquisadora e introdutora do Movimento Autêntico no Brasil e em Lisboa, Soraya Jorge (RJ) e o diretor teatral, coreógrafo e pesquisador do Contato Improvisação Guto Macedo (RJ). A segunda, “Riso/Cômico/Humor”, com Joice Aglae, fundadora da Cia. Buffa de Teatro (Bahia) e cofundadora da companhia de teatro Bottega Buffa CircoVacanti, de Trento (Itália), foi realizada em maio. Ambas foram gratuitas e abertas a artistas independentes e de outros grupos que atuam nas artes cênicas no Estado. Outra ação foi a realização do ensaio aberto em comemoração aos cinco anos do espetáculo LEVE, o primeiro do Lugar Comum. Ainda virão por aí outros ensaios abertos de trabalhos artísticos do repertório do Coletivo e mais três Jam Sessions de dança com música ao vivo todo último domingo de cada mês, até setembro.

 

Aulas de Contato Improvisação – Para quem quiser se dedicar à prática do Contato Improvisação, o Coletivo está com inscrições abertas para uma turma regular. As aulas acontecem todas as terças, das 19h30 às 21h30, na sede do Lugar Comum. A mensalidade é de R$ 80,00. O Contato Improvisação desenvolve um trabalho corporal, a partir do diálogo físico entre duas ou mais pessoas. Durante as aulas são realizados exercícios de sensibilização, trabalhando a percepção a partir do tato; e das camadas de composição do corpo (osso, massa muscular e pele); e a conscientização corporal a partir da tonicidade muscular; do fortalecimento do centro; e da percepção do peso do corpo. Também são propostos exercícios improvisação do movimento, a partir de jogos em duplas e individuais, estimulando a criatividade e uma melhor compreensão dos padrões de movimentos individuais. Não é necessário ser bailarino, qualquer pessoa pode participar das aulas, que serão ministradas pela artista Liana Gesteira.

 

Liana é artista integrante do Coletivo Lugar Comum desde 2009. É especialista em Dança pela Faculdade Angel Vianna/Compassos (2011). Iniciou seus estudos em dança pela técnica de balé clássico em 1990. Profissionalmente integrou o elenco do Grupo Experimental (1999/2001), o Grupo Grial (2003/2005) e a Cia. Etc (2009 a 2012) desenvolvendo sua formação na área de dança contemporânea. Entre 2005 e 2008 residiu em Brasília, desenvolvendo sua formação na área de dança contemporânea a partir de aulas com Luciana Lara (ASQ Companhia de Dança) e de Contato e Improvisação, com Giovani Aguiar (DF). Entre 2011 e 2013 aprofundou seu conhecimento em Contato Improvisação tendo aulas com os professores: Ricardo Neves (SP), Eckhard Muller e Daniela Schwartz (ARG), Paulo Mantuano (RJ), Hugo Leonardo (BA), Camillo Vacalebre (Ita), Duda Freyre (PE), Autarco Arfini (ARG), Guto Macedo (RJ), Ana Alonso (SC) e Catalina Chouhy (URG). Em 2013, fez a coordenadora geral do “Contato Coletivo – I Encontro de Contato Improvisação de Pernambuco”, promovido pelo Coletivo Lugar Comum.

JAM e aulas de Contato Improvisação!

Categories: ,   By ,   0 Comments,  

Flyer CI - REVISADO

 

Coletivo Lugar Comum promove encontro gratuito de dança neste domingo (25/05) e abre inscrições para aulas regulares de Contato Improvisação

 

O projeto Programação do Espaço Coletivo Lugar Comum, incentivado pelo FUNCULTURA, segue movimentando o universo da dança no Recife. Neste domingo (25), será realizada a segunda das seis Jam Sessions de dança abertas ao público com música ao vivo. Improvisação corporal e musical compondo juntos a partir das 18h, na casa do Lugar Comum, na Rua Capitão Lima, 210, em Santo Amaro.

A Jam Session de Contato Improvisação receberá os músicos convidados Mateus Alves (UiU), Hugo Medeiros (Mojav Duo e Rua) e Caio Lima (Rua). A Jam é aberta ao público de todas as idades e experiências, não precisa ser dançarino para participar. A entrada é gratuita.

 

Para quem quiser se dedicar à prática do Contato Improvisação, o Coletivo está abrindo esta semana as inscrições para uma nova turma regular. As aulas acontecerão todas as terças, a partir do dia 03 de junho, das 19h30 às 21h30, na sede do Lugar Comum. A mensalidade será de R$ 80,00. O Contato Improvisação desenvolve um trabalho corporal, a partir do diálogo físico entre duas ou mais pessoas. Durante as aulas são realizados exercícios de sensibilização, trabalhando a percepção a partir do tato; e das camadas de composição do corpo (osso, massa muscular e pele); e a conscientização corporal a partir da tonicidade muscular; do fortalecimento do centro; e da percepção do peso do corpo. Também são propostos exercícios improvisação do movimento, a partir de jogos em duplas e individuais, estimulando a criatividade e uma melhor compreensão dos padrões de movimentos individuais. Não é necessário ser bailarino, qualquer pessoa pode participar das aulas, que serão ministradas pela artista Liana Gesteira.

Liana é artista integrante do Coletivo Lugar Comum desde 2009. É especialista em Dança pela Faculdade Angel Vianna/Compassos (2011). Iniciou seus estudos em dança pela técnica de balé clássico em 1990. Profissionalmente integrou o elenco do Grupo Experimental (1999/2001), o Grupo Grial (2003/2005) e a Cia. Etc (2009 a 2012) desenvolvendo sua formação na área de dança contemporânea. Entre 2005 e 2008 residiu em Brasília, desenvolvendo sua formação na área de dança contemporânea a partir de aulas com Luciana Lara (ASQ Companhia de Dança) e de Contato e Improvisação, com Giovani Aguiar (DF). Entre 2011 e 2013 aprofundou seu conhecimento em Contato Improvisação tendo aulas com os professores: Ricardo Neves (SP), Eckhard Muller e Daniela Schwartz (ARG), Paulo Mantuano (RJ), Hugo Leonardo (BA), Camillo Vacalebre (Ita), Duda Freyre (PE), Autarco Arfini (ARG), Guto Macedo (RJ), Ana Alonso (SC) e Catalina Chouhy (URG). Em 2013, fez a coordenadora geral do “Contato Coletivo – I Encontro de Contato Improvisação de Pernambuco”, promovidopelo Coletivo Lugar Comum.

O Projeto Programação do Espaço Coletivo Lugar Comum terá uma série de ações gratuitas ao longo deste ano, incluindo duas oficinas que aconteceram já neste primeiro semestre. A primeira foi realizada em abril, “Movimento e Contato Autêntico – à beira do pensamento”, com a pesquisadora e introdutora do Movimento Autêntico no Brasil e em Lisboa, Soraya Jorge (RJ) e o diretor teatral, coreógrafo e pesquisador do Contato Improvisação Guto Macedo (RJ). A segunda, “Riso/Cômico/Humor”, com Joice Aglae, fundadora da Cia. Buffa de Teatro (Bahia) e cofundadora da companhia de teatro Bottega Buffa CircoVacanti, de Trento (Itália), foi realizada em maio. Ambas foram gratuitas e abertas a artistas independentes e de outros grupos que atuam nas artes cênicas no Estado. Ainda virão por aí ensaios abertos de trabalhos artísticos do repertório do Lugar Comum e mais quatro Jam Sessions de dança abertas ao público com música ao vivo todo último domingo de cada mês, até setembro.

Coletivo leva “Leve” ao CHILE!

Categories: ,   By ,   1 Comments,  
10364218_327859144006013_735898597661410213_n

Espetáculo “Leve” faz apresentações no Chile neste fim de semana

O espetáculo de dança “Leve” embarca para sua primeira circulação internacional nesta quinta-feira, rumo ao Chile. A montagem fará três apresentações no Festival Cielos del Infinito nos dias 17 e 18 de maio,  no centro cultural Estación Mapocho, em Santiago, capital chilena. E nos dias 19 e 20 de maio, a equipe de Leve fará uma miniresidência com artistas chilenos do grupo La Vitrina.

Esta ação faz parte de projeto incentivado pelo FUNCULTURA, sistema de incentivo à cultura do governo pernambucano, que prevê apresentações do espetáculo e minirresidências artísticas em países da América do Sul. O primeiro país a receber o espetáculo será o Chile. No segundo semestre a montagem será apresentada na Argentina e no Uruguai.

Leve estreou nacionalmente em junho de 2009, com uma trajetória de sucesso e premiações, incluindo melhor espetáculo júri oficial e popular, trilha sonora, iluminação, cenografia e bailarina no Prêmio de Teatro e Dança concedido anualmente pela Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco, em 2010. Participou do Festival Palco Giratório, importante iniciativa no cenário nacional das artes cênicas, circulando por 15 estados diferentes e foi visto em 33 cidades do Brasil. Desde sua estreia já foi assistido por mais de cinco mil pessoas. Em 2012, o espetáculo realizou uma temporada no Teatro Hermilo Borba Filho com acessibilidade comunicacional para pessoas com deficiência visual e auditiva. Foram 16 apresentações ao todo, com áudio-descrição e intérprete de Libras, a Linguagem Brasileira de Sinais. Leve foi o primeiro espetáculo de dança em Pernambuco apresentado com áudio-descrição para pessoas cegas, em 2011, durante o Festival Palco Giratório.

 

Circulação internacional do espetáculo LEVE
Festival Cielos del Infinito – Santiago, Chile
Apresentações nos dias:
17 de maio de 2014, às 20h30 e às 21h45 (duas sessões)
18h de maio de 2014, 20h30.
Local:
Estación Mapocho, Avenida Presidente Balmaceda, Santiago, Chile. (antígua estación de trenes)

Oficina MOVIMENTO E CONTATO AUTÊNTICO

Categories: ,   By ,   1 Comments,  
MOVIMENTO E CONTATO AUTÊNTICO, à beira do pensamento -2013

Foto: Bernardo Scotti

O Movimento Autêntico é uma abordagem corporal que tem como objetivo desenvolver uma escuta apurada dos impulsos corporais, explorando uma interrogação: “o que me move?”. Pode ser um pensamento, uma sensação, um desejo, um som, uma memória, uma voz interna ou externa. Seu objetivo é proporcionar um contato com estes impulsos para que, de uma forma consciente, se possa exprimi-los, contê-los e realizar escolhas.

A abordagem do Movimento Autêntico estrutura-se a partir de uma (ou várias) pessoa(s) que move(m) e outra(s) que testemunha(m), atentando para a necessidade de haver pelo menos um Movedor e uma Testemunha. A pessoa que move (Movedor) fecha os olhos para fazer um mapeamento dos seus próprios impulsos e decidir se quer ou não exteriorizá-los. Enquanto isso, a Testemunha, de olhos abertos, observa o Movedor e o que acontece consigo na presença desse outro. Esta relação de ser afetado, ou melhor, de apropriação de pensamentos, sensações e imaginação irá fazer surgir um terceiro componente: a Testemunha Interna – aquela que acolhe, sem julgar.

O Contato Autêntico é um campo de pesquisa baseado no encontro entre o Movimento Autêntico e o Contacto Improvisação, que Soraya Jorge e o Guto Macedo desenvolvem desde 2003 e tem se desdobrado em múltiplas questões:

  • O que é ser testemunha?
  • Como é que a testemunha influencia a criação de uma mente grupal, de um espaço compartilhado?
  • Podemos mover-nos e sermos testemunhas simultaneamente?
  • Como podemos compartilhar através do movimento a experiência de ser testemunha?
  • Como o reconhecimento dos limites físicos pessoais pode ser um foco dos espaços e movimentos internos e externos?
  • Como continuar a pesquisar intensidades que são amplamente tocadas pelas emoções, sensações, sentimentos e pensamentos?

Nesta oficina, as muitas possibilidades de como experimentar estas questões serão exploradas, através de experiências sensoriais a partir do corpo em movimento em um espaço táctil de dança, que oferecerão a possibilidade de explorar novas formas de nos movermos e envolvermos na dança.

O Contato Autêntico é uma ferramenta extremamente valiosa para autopercepção do bailarino e sua relação com o público ou audiência, na performance. O estudo do “ser assistido” ou “observado” por uma testemunha, no caso da performance, o público, expande a consciência do improvisador em relação ao espaço interno e externo em que ele insere sua apresentação, possibilitando uma maior interatividade e comunicação com estes espaços.

 

A oficina acontecerá durante o feriado da semana santa, nos seguintes horários:

sexta 18/04: 19h-22h
sábado 19/04: 10h-13h e 15h-18h
domingo 20/04: 10h-13h e 15h-18h
segunda 21/04: 10h-13h e 15h-18h
Você pode se inscrever preenchendo e enviando o formulário disponível neste link!

 

Voz em movimento no Coletivo!

Categories: ,   By ,   0 Comments,  

Vocare e-flyer

 

quer explorar suas possibilidades vocais sem se limitar a aulas de canto?
quer trabalhar a expressividade do corpo sem precisar escolher entre dança ou teatro?
quer desenvolver uma ligação com a arte de forma livre, mas sob orientação cuidadosa?

este grupo de trabalho e investigação que pretende funcionar como um ambiente seguro para desenvolver a consciência por meio da exploração das potencialidades expressivas do corpo. combinando técnica vocal para o canto, jogos teatrais e vivências com movimento, vamos trabalhar questões relativas a atenção, qualidades de presença e disponibilidade para o improviso.

condução do grupo: conrado falbo – músico, performer, professor e pesquisador. artista ocupante do coletivo lugar comum desde 2011. mestre e doutor em teoria da literatura pela UFPE com pesquisa sobre voz e performance.

vagas limitadas.

mais informações:
www.conradofalbo.com/vocare

1 2 3